13 de fevereiro de 2018

Disco da Semana | Sérgio Godinho - Nação Valente

Fotorreportagem | Alter Bridge + As Lions @ Coliseu dos Recreios

Fotos: Luís Macedo | The Music Spot



 


Peltzer apresentam "Devisable" no Sabotage Club

Peltzer | 22 de fevereiro | Sabotage Club | 5€

"Algo capaz de ser resolvido, criado, inventado. É esse o significado da palavra Devisable que dá título ao álbum de estreia de PELTZER, duo de música electrónica constituído por Rui Gaio e Cató Calado. 

Para trabalhar neste disco, escolheram Francisco Rebelo, um dos mais reputados músicos, produtores e arranjadores do nosso país.

Devisable foi gravado entre Setembro de 2013 e Abril de 2016 no estúdio Nascer do Som em Lisboa e conta com as participações especiais de Gomo, Anthony Patrick Pickering, Paulo Barreto, Lito Pedreira, Nuno Barreiro e Miguel Urbano. Mas, no essencial, o que se escuta ao longo de uma dezena de temas resulta do intenso trabalho da dupla PELTZER com o produtor Francisco Rebelo. E esse terreno comum é o verdadeiro segredo de Devisable: uma pop de recorte sofisticado, marcada por imagens líricas de alguma negritude, que não temem um certo pendor apocalíptico, abordando as grandes questões da nossa existência, o amor, a existência, a liberdade, a felicidade, a finitude, a ausência...

Musicalmente, combinam-se texturas eléctricas e electrónicas, um pulsar que atravessa décadas, dos anos 80 ao futuro, para se erguer até um plano mais intemporal. As canções combinam sempre uma certa vertigem por arranjos de solução pouco convencional com uma transparência melódica que as
leva a instalarem-se confortavelmente nos nossos ouvidos.
As guitarras e os sintetizadores parecem vir todas de um mesmo lugar: o da imaginação de quem passou muitos anos a escutar com devoção o melhor que cada escola estética guardou para o futuro.


Os dois músicos de PELTZER, obviamente, fazem música porque amam música. Fazem música porque tem que ser. Fazem música porque o silêncio é uma parábola que precisa de ser resolvida e
porque os sons e as palavras que têm na cabeça podem resultar em criações próprias, em invenções de ritmo e harmonia, de textura e melodia, de pulsação que parece tanto resultar nos auscultadores como na pista de dança. É assim Devisable."

[Comunicado de imprensa]

12 de fevereiro de 2018

Woodrock Festival adiciona 3 bandas nacionais ao seu cartaz

O Woodrock Festival continua a compor o cartaz da sua sexta edição, confirmando agora 3 projetos nacionais, em fases distintas dos seus percursos musicais. 

A longevidade militante dos Riding Pânico, a afirmação segura dos Earth Drive e a descoberta refrescante dos NU, juntam se aos 4 nomes anteriormente revelados, completando metade do line up final de 14 bandas.


Os passes gerais têm agora e até dia 31 de março, o valor de 21 euros, podendo ser adquiridos nos locais habituais e online em https://woodrock.bol.pt egarantem o acesso gratuito ao Parque de Campismo de Quiaios e a um desconto no acesso à Piscina de Quiaios. As datas desta edição do festival são os dias 19, 20 e 21 de julho

[Comunicado de imprensa]

11 de fevereiro de 2018

Vídeo da Semana | OIOAI - Pintar o Mar

"A criação deste vídeo, editado por Jorge Infante, surge duma parceria com a Quercus - ANCN (www.quercus.pt), cujo objectivo é chamar a atenção dos perigos da exploração de petróleo na costa Algarvia.

Com esta iniciativa pretendemos dar mais um contributo de apoio e divulgação da Plataforma Algarve Livre de Petróleo - PALP, que pretende alertar toda a população para os riscos inerentes à exploração de hidrocarbonetos na costa Algarvia.

Partilhem se estiverem connosco!"

10 de fevereiro de 2018

Jonathan Wilson lança disco novo a 2 de março

Jonathan Wilson edita a 2 de março o aguardado "Rare Birds". Dos dois singles já revelados o nosso destaque vai para este "Over Midnight", em que o músico multi-instrumentista e produtor norte-americano explora novas paisagens sonoras.

8 de fevereiro de 2018

Samuel Úria atua amanhã no Olga Cadaval

É já amanhã que Samuel Úria apresenta "Carga de Ombro" no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra, com Camané e Tiago Bettencourt como convidados especiais.


Em 2016 foi a altura de anunciar um novo disco, do regresso com novas canções (e que canções!), de uma evolução na sonoridade, da elevação no recorte da palavra – “Carga de Ombro”, era o título que se anunciava e a expressão que condensava as nossas expectativas. Nossas porque as “do público” mas também as de Samuel. Afinal, a distância que Samuel Úria nos faz percorrer entre o “amparo” e a “provocação” é tão tenuemente grande que mais do que nunca nos revemos no verso da canção que dá título ao disco “põe o teu ombro junto ao meu, carga de ombro é legal”.

A descoberta de uma dos mais emblemáticos conjuntos de temas da música produzida em Portugal prossegue. A imprensa escrita enalteceu-o com referências elogiosas e a inclusão na lista dos melhores do ano. A rádio fê-lo ouvir, “Dou-me Corda” ou “Repressão” percorrem o éter. A televisão relevou-o, destacando-se o episódio para a série “No Ar”. O mundo da animação premiou-o pela parceria com Pedro Serrazina no vídeo para “É preciso que eu diminua”. E a voz de Manuela Azevedo, enriqueceu-o numa participação especial no tema homónimo do disco, o último single até à data de “Carga de Ombro”.

A apresentação no Centro Cultural Olga Cadaval justifica-se! Um concerto que se pensa único (os concertos de Samuel são sempre “únicos”) na magnífica sala de Sintra! Uma oportunidade em que “trovador das patilhas” terá a oportunidade de partilhar com o público a cumplicidade musical de que a sua carreira também se tem revestido. E teremos surpresas, algumas delas a serem conhecidas até ao dia 9, outras, a carecerem a presença no espectáculo.

Um “Samuel Úria & Amigos” que seguramente se estenderá a toda a plateia.

E, uma vez mais, “preparam-se os aplausos”.

[Comunicado de imprensa]